Ah como eu quero

sábado, 9 de junho de 2018

Dias difíceis as vezes nos encontram. Que fase difícil!
A muito tempo não me via tão fria, tão frágil, tão oca.
Fico chateada por não esboçar aquele sorriso lindo que por vezes se faz necessário, por não ser tão amiga, por não estar animada, por não querer estar junto, por querer muito e precisar conversar mas ficar com medo de me acharem frágil.
As vezes nos vestimos de uma força tamanha que demonstrar algum sentimento parece fraqueza, mas quem disse que é?! Ou melhor, porquê não? Porquê ser forte sempre?
Só quero e desejo muito que essa fase passe rápido, muito rápido, com o máximo de agilidade possível.
Ah como eu quero...



Essa canção expressa o desejo que tenho, que eu espere, mas que também caminhe com os olhos no alvo. Que a minha caminhada seja mais leve, e que eu seja leve. 

Feito de aço ou emoções?

terça-feira, 8 de maio de 2018

Somos feito de aço ou de emoções? As vezes me pego me perguntando. 
Se me acho forte demais é um problema, pois nem sempre serei forte mas sempre me frustrarei se porventura em algum momento demonstrar fraqueza. Por outro lado ser guiada por emoções é o mesmo entrar em um buraco muito fundo de forma que sair de lá não vai ser tão fácil, porque talvez ache muito difícil tentar subir, e qual o problema pensar assim ? É o que estou sentindo agora. 
Reflexão louca essa não é mesmo ? É sim.
A questão é que é necessário encontrar o ponto de equilíbrio. Não adianta pensar que é de ferro e que nada vai ou deve te atingir. Também não adianta se deixar levar por emoções porque essas passam e quando você percebe já caiu em uma cilada. 
Você não foi feito de aço e nem somente de emoções. É claro essas fazem parte da sua vida, Deus te criou assim e é esse mesmo Deus que vai te ajudar a tomar as decisões e levar uma vida de equilíbrio sentindo, pensando e vivendo da melhor forma possível. 
Chorar, amar, apaixonar, sofrer, ficar feliz, triste, com raiva, irado, triste, alegre faz parte da vida, mas lembrando que você não pode se guiar por nada disso.

Tem dias

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Tem dias que o que mais precisamos é de um colo, de um conforto de segurança.
Nem sempre estamos tão seguros ou tão animados.
Tem dias que a alma grita mas ao mesmo tempo se cala.
Tem dias que...

Eu agora nas minhas dores

domingo, 1 de abril de 2018

Só sei dizer que não está fácil. Já tem semanas que não sei o que é estar estável, sem nenhum tipo de incômodo  e mal estar.
As vezes me pergunto se não passa de frescura, mas também sei que a resposta é não, não é frescura.

Fico com um certo receio de me acomodar e acostumar com a instabilidade.
Já fui em um médico essa semana e agora farei um endoscopia. Tomara e eu espero que não passe de estresse que está atacando o meu organismo. Isso é mais fácil de resolver, né ?!
O meu maior medo é de cair na autocomiseração. O tal de me achar a coitada, porque isso não é uma verdade na minha vida.
Enfim... nesse momento há um misto de sentimentos e sensações, uns reais e outros eu já nem sei.


quarta-feira, 21 de março de 2018

Acho que meu cantinho ficou abandonado. A verdade é que a vida anda tão corrida que a gente acaba se esquecendo de algumas coisas.
O meu ritmo tem sido frenético, no sentido de que falta tempo mesmo.
No final de 2015, para honra e glória do Senhor, eu concluí o curso na faculdade. Em março de 2016 colei grau e celebrei junto com a querida turma no baile de formatura. Foi uma das melhores (se não a melhor) sensações da minha vida. Uma alegria imensa invadiu o meu coração.
Ainda em 2016 fui dispensada da ASSPROM, pois encerrou o meu contrato de estágio e não havia vaga para contratação. Não era o que eu esperava, mas foi o que aconteceu. Nem tudo acontece conforme os nossos planos e vontade.
Fiquei por 8 meses em casa, desempregada. Nossa! Como foi ruim para mim, ficar parada não é legal, não mesmo. Mas ao mesmo tempo eu pude ver o Senhor me suprindo TODAS as necessidades. Não me faltou nada, o que era necessário eu recebia por meio de pessoas que o Senhor enviava para me ajudar. Sabe, Deus tem algo a nos ensinar, mesmo em meio ao deserto. 
Em Dezembro fui convidada a trabalhar em uma escola de educação infantil. Fiquei por lá até março de 2017. Nessa escola (de pequeno porte) descobri que existem pessoas doidas (literalmente) e que precisam de Jesus, mas também fiz novas amizades com pessoas que quero levar para a vida ( é impressionante como Deus nos apresenta pessoas preciosas). Ainda nessa escola aprendi coisas que eu precisava na minha bagagem, até mesmo para dar o próximo passo com convicção.
Em março de 2017 fui para uma outra escola de educação infantil, na verdade fui para uma creche de tempo integral. Desde o início soube que não seria um mar de rosas, mas que disse que a vida é? Fui desafiada desde o início, ficando ciente que assumiria uma turma com 23 crianças de 5 anos com problemas de disciplina e que precisavam de mim enquanto profissional. A princípio fiquei um pouco chocada com a realidade (mesmo tendo trabalhado por 2 anos em um projeto social com crianças em situação de risco), mas ao longo do tempo fui me superando e vendo os frutos do trabalho. É gratificante quando você ver tanto a sua evolução quanto a do meio que você trabalha. Criei um apego tão grande com os meus pequenos, que mesmo com os desafios diários (que não eram poucos) eu conseguia ver algo de bom ali.
2018 chegou é permaneço na educação infantil na mesma creche. Hoje os desafios são outros, o meu gás já não é o mesmo. 
As vezes fico desacreditada na educação, na gestão e até mesmo nas pessoas.
As vezes como uma boa pessoa falha e humana que sou, fico questionando algumas coisas. Nem sempre chego a alguma conclusão, mas me consolo ao saber que somos TODOS pessoas difíceis que precisam ser moldados por Deus, precisamos estar mais perto dEle para se parecer mais com ele. Estar perto de Deus nos dá uma esperança de que nem tudo será como achamos que  deve ser, mas não é por isso que vamos deixar de ser o que devemos ser.
Fiz novas amizades, com pessoas que quero levar para a vida, "perdi" amizades que nunca pensei que perderia. 
A minha doçura ficou em algum lugar, perdida, por aí, mas juro que a estou procurando e vou achar (rsrs).
As vezes os acontecidos da vida nos moldam não é mesmo ? 
Estou com uns projetos aí, e espero não engavetá-los como fiz com outros lindos sonhos que se perderam.
Com relação a saúde, estou caminhando.
Creio que o TSH está ok, só não posso dizer o mesmo do cálcio e magnésio. Tenho que confessar que tenho sido negligente com relação a certas áreas da minha saúde. Daqui a 1 mês volto ao médico e faço exames para saber como de fato estou. 
Estou um pouco tanto estressada,acho que por causa disso tenho tido crises de refluxo, dores de cabeça e queda de pressão (mas já vi esse filme antes). Não consigo me acostumar com o mal estar, é chato. Mas voltando ao médico (sabendo que levarei puxões de orelha) saberei o  real porquê de tais sintomas.

Em resumo o que posso dizer é que o Senhor nunca deixou o controle da minha vida e os acontecimentos são frutos das minhas escolhas e sendo eles bons ou maus irão ajudar no meu crescimento. Não posso deixar de afirmar mais uma vez que há tempo para tudo em baixo dos céus.
Continuo caminhando, levo comigo os valores pois estes ninguém pode tirar de mim e procuro ficar com os meus olhos no alvo, procurando ser uma pessoa melhor para mim e para os que estão ao meu redor, porque se não for para edificar não faz sentido o viver. 







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!